Solar

Fotovoltaica na Itália, Relatório de 2014

Fotovoltaica na Itália, Relatório de 2014


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

De acordo comRelatório de Energia Solar 2014, afotovoltaico na itáliaPossui mais de 550.000 usinas em operação com uma capacidade acumulada, no final de 2013, de 17,9 GW. De acordo comdados sobre energia fotovoltaica na Itália, no último ano, novas usinas foram conectadas à rede elétrica com uma capacidade de 1,45 GW, destas, 21% é dado por usinas que não se beneficiaram dos incentivos à fotovoltaico.

Fotovoltaica na Itália 2014Relatório
Adadosnofotovoltaico na itáliaforam lançados desde a sexta edição doRelatório de Energia Solar 2014, criado pelo Grupo de Energia e Estratégia do Politécnico de Milano. Quando se trata de fotovoltaico na itália, às 550 mil usinas já contempladas no relatório, com capacidade total de 17,9 GW, devemos agregar mais 577 MW de usinas já incentivadas por meio doConta de luze que deve entrar em operação até maio de 2014.

O crescimento registrado no setor deFotovoltaica italiana39 por cento são atribuíveis ao segmento residencial que se caracteriza por uma grande participação (cerca de 36 por cento) de usinas não incentivadas. Ao invés de utilizar os incentivos fotovoltaicos da Conta de Energia, os particulares ficam satisfeitos com a dedução fiscal como ferramenta de apoio aos investimentos pós-incentivos.

A tendência de crescimento dos portes residencial e industrial é a mesma já destacada em 2012. O mercado fotovoltaico na itália vê a difusão de pequenas e médias fábricas para orientar as instalações graças a medidas de incentivo "indiretas" como as já mencionadas deduções fiscais e trocas presenciais, para além da maior facilidade de recurso ao autoconsumo.

As grandes fábricas (com capacidade superior a 200 kW) são prerrogativas do segmento industrial e apresentam um crescimento muito lento devido à dificuldade de obtenção de elevados níveis de autoconsumo capazes de compensar a falta de recurso às trocas in loco.

Fotovoltaica na Itália 2014, estimativas
Para 2014, estima-se um mercado da ordem de 1 GW, dado, para 50 por cento, por sistemas de corte residenciais. Em vez disso, cerca de 40% do mercado será formado por plantas comerciais e industriais que buscarão obter parcelas de autoconsumo próximas a 80%. Um papel marginal será desempenhado pelo setor deusinas de energia solar, dado principalmente por projetos já desenvolvidos e que, no entanto, não tiveram acesso ao incentivo. Existem previsões doMercado fotovoltaico italianotambém para o período 2015-2020 que se verifica um crescimento, para além da capacidade instalada, em termos tecnológicos: os sistemas de armazenamento vão se espalhar (a partir do segundo semestre de 2015) e poderá haver uma mudança de tendência em termos de tamanhos. A partir de 2015, de forma progressiva, pudemos observar um aumento nos tamanhos. Mais de 50 por cento do mercado fotovoltaico pode consistir em tamanhos comerciais e industriais devido à difusão de Sistemas de Usuário Eficientes.

Fotovoltaico chinês na Itália
A China é líder em instalações anuais italianas que, em 2013, dobraram o MW instalado em relação ao ano anterior. Em termos percentuais, isso significa 31 por cento do fotovoltaico instalado na Itália, é de fabricação chinesa.



Vídeo: LIVE: ENERGIA SOLAR FOTOVOLTAICA (Junho 2022).